Contribuições do Budismo e da Análise Bioenergética para a Compreensão da raiva

Rafaela Pessoa Souto Maior, Grace Wanderley de Barros Correia

Resumo


O presente artigo versa sobre as emoções humanas, com ênfase particular na raiva, à luz dos ensinamentos budistas e da Análise Bioenergética desenvolvida por Alexander Lowen. Para compreender a "raiva" em sua totalidade, do nascimento ao seu desenvolvimento, explica-se o funcionamento do sistema nervoso humano e os modos subjetivos de percepção e interação do ser humano com o mundo. O objetivo maior é mostrar como se pode atenuar ou eliminar as influências negativas da raiva no dia a dia. Para isso, as contribuições históricas do Budismo, da ciência e da Análise Bioenergética auxiliam na compreensão teórica do fenômeno da raiva na prática psicoterapêutica e espiritual.

 

emoções; budismo; análise bionergética; raiva.

 


Texto completo:

PDF

Referências


HANH, Thich Nhat. Felicidade: práticas essenciais para uma consciência plena. Petrópolis: Vozes, 2013.

KELEMAN, Stanley. Anatomia emocional. São Paulo: Summus Editorial, 1992.

LAMA, Dalai. Iluminando o caminho: nossa busca pela felicidade. São Paulo: Editora Fundamento Educacional, 2005.

LAMA, Dalai. A arte da felicidade: um manual para a vida. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

LOWEN, Alexander. Alegria: a entrega ao corpo e à vida. São Paulo: Summus Editorial, 1997.

LOWEN, Alexander. Bioenergética. São Paulo: Summus Editorial, 1982.

POLOP, Dzogchen. Buda rebelde: na rota da liberdade. Teresópolis: 2AB, 2014.

SAMTEN, Lama Padma. A roda da vida: como caminho para a lucidez. São Paulo: Peirópolis, 2010.

TRUNGPA, Chogyam. Muito além do divã ocidental: uma abordagem budista da psicologia. São Paulo: Cultrix, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.