Biologia do Amor e Análise Bioenergética: A Linguagem Corporal na Terapia Sistêmica Relacional

Maria Fernanda Galvão de Andrade Lima

Resumo


Desde 1950 a comunicação tem sido uma das principais dificuldades no sistema familiar A Terapia Familiar tem o objetivo de ajudar os membros dos seus sistemas a buscarem a compreensão de sintomas e tensões geradoras de sobrecarga. Também, reconhecer as dificuldades que provocavam os problemas para compreendê-las.  Assim, cada parte e membro familiar pode contribuir para as mudanças.  O presente estudo reflete sobre as interferências que torna uma família disfuncional, ou seja, fenômenos que podem gerar falta de equilíbrio e se perpetuar. Muito ainda se tem a pesquisar sobre a linguagem não verbal nas práticas terapêuticas com casais e famílias porque na busca científica deste tema ainda existem poucos artigos publicados.

 

Palavras-chave: Comunicação, Terapia familiar, Linguagem não-verbal.


Texto completo:

PDF

Referências


ANDOLFI, M. A Terapia Familiar Multigeracional. Instrumentos e Recursos do Terapeuta. Belo Horizonte, Artesã. 2018.

AUN,G. VASCONCELOS, M. COELHO, S. Atendimento sistêmico de famílias e redes sociais. Fundamentos teóricos e epistemológicos. vol I. Belo Horizonte, ophicina de arte e prosa. 2006.

AUN,G. VASCONCELOS, M. COELHO, S. Atendimento sistêmico de famílias e redes sociais. O processo de Atendimento Sistêmico. vol II. Belo Horizonte, Ophicina de arte e prosa. 2007.

BEDROSIAN, G. A Energética da Terapia de casal (2015) The Clinical Journal of the International Institute for Bioenergetic Analysis, vol (25). Revista da Bioenergética Instituto Internacional de Análise bioenergética . 2015.

BIRMAN, J.. Mal-Estar na atualidade, A Psicanálise e as novas formas de subjetivação. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 1999.

CALIL, V. Terapia Familiar e de Casal. São Paulo: Summus. 1987.

FREUD, S. Obras Completas. Volumes: VII, VOL IX, VOL XII, XVIII. Rio de Janeiro: Imago. 1980.

LOWEN, A. Bioenergética. São Paulo, Summus. 1983.

LOWEN. A. Medo da vida. Caminhos da realização pessoal pela vitória sobre o medo. São Paulo: Summus. 1986.

LOWEN, A. Uma Vida para o Corpo: Autobiografia de Alexander Lowen, São Paulo, Summus. 2007.

MATURANA, H.; VERDEN-ZOULER, G. Amar e brincar: fundamentos esquecidos do humano. São Paulo: Athena. 2004.

MATURANA, H. A Árvore do conhecimento. As bases biológicas da compreensão Humana. São Paulo: Palas Athena. 2001.

MATURANA H. Emoções linguagem na educação Política. Belo Horizonte: UFMG. 1998.

MINUCHIN, S. FISHMAN C, H. Técnicas de Terapia Familiar. Porto Alegre: Artmed. 1990.

NICHOLS, M. SCHWARTZ, Terapia familiar - conceitos e métodos. Porto Alegre: Artmed. 2007.

PIAUHY, C. ANDRADE LIMA, F. Aplicabilidade e campos de Atuação. Análise Bioenergética: Transformação pessoal, Interpessoal e Social. Recife: Libertas. 2014.

REICH, W. Análise do Caráter. São Paulo: Martins Fontes. 1995.

REICH, W. A função do orgasmo. São Paulo: Brasiliense. 1994.

ROSSET, S.M. Terapia de família relacional sistêmica. Revista Brasileira de Terapia Familiar, 1(1), 57-63. 2008.

VASCONCELLOS, M. Pensamento Sistêmico. O novo paradigma da ciência. São Paulo: Papirus. 2007.

TRACHTENBERG, A, KOPITTKE, C, PEREIRA, D, CHEM, V, MELLO, V. Trauma, Transgeracionalidade e Intergeracionalidade: uma Transformação Possível. Trangeracionalidade de Escravo a Herdeiro: Um Destino entre Gerações. Porto Alegre: Sulina. 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.