Considerações Teóricas e Técnicas sobre os Fenômenos Transferenciais:Da Psicanálise à Psicoterapia Corporal

Andreia Almeida Andrade, Périsson Dantas do Nascimento

Resumo


Resumo: O presente artigo objetivou compreender o fenômeno da transferência no processo terapêutico sob o olhar da psicanálise e das psicoterapias corporais. Entendendo transferência como um dinamismo inconsciente de repetição e projeção de protótipos geralmente infantis no terapeuta, buscou-se esclarecer o processo de descoberta desse mecanismo em ambas abordagens, como ele funciona, por qual razão ocorre e como manejá-lo. Para que tal finalidade fosse alcançada, utilizou-se metodologicamente de revisão narrativa da literatura, estabelecendo como principal base os teóricos que epistemologicamente desenvolveram esse conceito em suas respectivas abordagens: Freud e Reich. Soma-se a estes, artigos e livros de outros autores encontrados através de fontes de busca na internet e biblioteca pessoal, totalizando 26 referências. Em síntese, percebeu-se que tanto a psicanálise como a psicoterapia corporal enfatiza a importância bem como a dificuldade do manejo da transferência, representando assim uma tarefa fundamental para que o terapeuta desenvolva um trabalho efetivo no fortalecimento ou recuperação da autonomia do indivíduo que está em terapia.

Palavras-chave: Transferência; Psicanálise; Psicologia Corporal



Texto completo:

PDF

Referências


Referências

Referências

Referências:

ALBERTINI, Paulo. Wilhelm Reich: percurso histórico e inserção do pensamento no Brasil. Boletim de Psicologia, São Paulo, v. 61 n. 135, p. 159-176, 2011.

ALMEIDA, Bruno Henrique Prates de. CONSIDERAÇÕES SOBRE A TÉCNICA: POSSÍVEIS APROXIMAÇÕES ENTRE WILHELM REICH E SÁNDOR FERENCZI. 2011. Disponível em: http://www.ibpb.com.br/BrunoAlmReichFerenczi.pdf. Acesso em 10 de novembro de 2019.

BARATTO, Geselda. Genealogia do conceito de transferência na obra de Freud. Estilos Da Clinica, 15(1), 228-247. 2010. Disponível em: https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v15i1p228-247. Acesso em 9 de agosto de 2019.

DEL GOBO, Juliano; VOLPI, José Henrique. A Psicologia Corporal no campo da Psicologia: percepções de profissionais e estudantes sobre abordagens corporais na Psicologia. In: VOLPI, José Henrique; VOLPI, Sandra Mara (Org.) CONGRESSO BRASILEIRO DE PSICOTERAPIAS CORPORAIS, XXII, 2017.

FERENHOF, Helio Aisenberg; FERNANDES, Roberto Fabiano. DESMISTIFICANDO A REVISÃO DE LITERATURA COMO BASE PARA REDAÇÃO CIENTÍFICA: MÉTODO SSF. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, SC: v. 21, n. 3, p. 550-563, ago./nov., 2016.

FOCHESATTO, Waleska Pessato Farenzena. A cura pela fala. Estud. psicanal. [Online], n.36, pp. 165-171. 2011.

FREUD, S. (1912). A dinâmica da transferência. Obras Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1976, Edição Standard Brasileira, Vol. XII.

FREUD, S. (1900). A interpretação dos sonhos. Obras Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1976, Edição Standard Brasileira, Vol. IV.

FREUD, S. (1904). Análise fragmentária de uma histeria. Obras Completas. Rio de Janeiro: Imago, Edição Standard Brasileira, Vol VII.

FREUD, S. (1915). As pulsões e suas vicissitudes. Obras Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1996, Edição Standard Brasileira, Vol. XIV.

FREUD, S. (1916). Conferências introdutórias sobre psicanálise. Obras Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1976, Edição Standard Brasileira, Vol XVI.

FREUD, S. (1915). Observações sobre o amor transferencial (Novas recomendações sobre a técnica da psicanálise III). Obras Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1976, Edição Standard Brasileira, Vol XII.

FREUD, S. (1915). O inconsciente. Obras completas. Rio de Janeiro: Imago, 1996. Edição Standard Brasileira, vol. XIV.

FREUD, S. (1904). O método psicanalítico de Freud. Obras Completas. Rio de Janeiro: Imago, Edição Standard Brasileira, Vol VII.

FREUD, S. (1914). Recordar, repetir e elaborar. (Novas recomendações sobre a técnica da psicanálise II). Obras Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1976, Edição Standard Brasileira, Vol XII.

FREUD, S. (1901-1905). Três ensaios sobre a teoria da sexualidade e outros trabalhos. Obras Completas. Rio de Janeiro: Imago, Edição Standard Brasileira, Vol VII.

JORGE, J. D. A Construção da Associação Livre na Obra de Freud. Belo Horizonte: Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, 2007.

LOWEN, Alexander. O corpo em terapia: a abordagem bioenergética. São Paulo: Editora Summus, v.4, 1977.

MOREIRA, Fernanda Barros. A transferência na relação analítica: um retorno a Freud e Ferenczi. Londrina: Semina: Ciências Sociais e Humanas, v.39, nº1, jan/jun, 2018.

PINTO, P. J. C. FONTENELE, L. B. A Elaboração do Conceito de Transferência a Partir do Estudo do Caso Clínico de Dora. In: VI Congresso Nacional de Psicanálise da UFC / XV. Fortaleza: Encontro de Psicanálise da UFC, Trabalhos Completos, 2011.

PIRES, Sanyo Drummond; ELISEU, David César. Teoria subjacente ao acumulador de

orgônio de Wilhelm Reich. Uberlândia: Perspectivas em Psicologia, vol.20, n.1, pp.68-85, jan/jun, 2016.

REICH, Wilhelm. (1933). Análise do caráter. 3°edição. São Paulo: Editora Martins Fontes, 1998.

ROUDINESCO, E. e PLON, M. Dicionário de Psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

SOARES, Lorene Gonçalves. O conceito de caráter em Wilhelm Reich. Revista Latino-americana de Psicologia Corporal, v.6, n.1, 2017.

VOLPI, José Henrique. Um panorama histórico de Wilhelm Reich. Curitiba: Centro Reichiano, 2004.

WAGNER, Claudio Mello. A transferência na clínica Reichiana. 1°edição. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.